Loading...

terça-feira, 24 de novembro de 2009

( cada segundo que você me levou )

por favor;
por favor;
suplico-te por cada segundo que você me levou;
majestade inovadora de ser eu;
bondas-te lípido corajosa cavalheira;
armada com o coração aberto fechado;
buscando cada centímetro do metro na questão;
questionásseis do colocar e acariciar com a alma;
dorme neste campos floridos de cactos ferindo suas entranhas;
estranhas mortes de(...);
cada segundo que tu levar-te;
não apagaram cada segundo que eu terei;
mazelas despedaçaríeis a minha alma libertásseis;
dois destes algoz, abscindir do puro abstrair-lhes;
recomeçardes sem careçermo;
morto podre das torres que caiem sobe as tumbas minhas;
ligardes e melhorardes;
és tu pedroso fragmentando;
destes fragmentos formando o novo eu;
sem tu morrêsseis;
deixar-me-ei o verdugo apodrecer afastando-lhe de contactar à minha alma;
desprezo ó;
ó cada segundo que você me levou...;
mas por cada segundo que estou há formardes;

-Elizabeth Brawn

terça-feira, 3 de novembro de 2009

(tocar-me)

Lábios a tocar-me epiderme;
caricias alheias ao tempo;
voltar-me ao centro de onde perdi-me;
certeza incerta deste errante eu;
teu cheiro deixar-me extasiado em querer-te;(...)
(...)dentre as belas irradias as pétalas deste dia com alma destorcida colorida;(...)
(...)tocar-me, tocar-te de fios de cabelos entrelaçados juntos aos meus;
percorrendo estes campos floridos espinhosos tu furar-me;
conquistardes vós de forma torpe de vazios olhos cheios de ternuras;(...)
(...)espero-te por não espera-lá por sentir e provar de estar ao meu lado por um simplório desejo de desejar-me de alma e coração;
meu, teu;(...)
(...)que apenas espero-te o paraíso encarnado na mais pura forma dentre as formas mais diversificadas;
pura e leal a tocar-te e me;
-Elizabeth Brown